quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

RABANADAS



E como o Natal se aproxima a passos largos, nada melhor que fazer a lista de todos os produtos necessários para as festas (não vão os ingredientes faltar na hora da confecção).

Por isso: há que encomendar o peru, o cabrito, os bolos, etc…etc…

Não me venham para cá com histórias que não vale a pena testar antecipadamente, aquilo que só fazemos uma vez no ano…É que, para evitar surpresas, e….como a prática é tudo…ontem resolvi fazer umas rabanadas.

Cá em casa todos gostam delas. É o único frito que o meu marido come.

Para não apanharem ”um fartote”, fiz poucas!

Já o ano passado parti as fatias ao meio. Sabem porquê? Porque depois de frias, ficam com um aspecto mais uniforme, dado que as fatias não baixam no meio, (o que acontece se forem feitas em fatia inteira.)

Depois….tem ainda outra vantagem: como são pequenas, mesmo quem não é apreciador acaba por comer e …quem gosta acaba por comer mais.

Assim…..nunca sobram!

Ingredientes:

Pão de forma fatiado

Leite (levemente adoçado)

Ovo batido

Óleo para fritar

Açúcar e canela

Como fazer:

Comprar o pão com 2 dias de antecedência e deixar num tabuleiro, as fatias separadas, com um pano por cima.

Depois: partir ao meio.

Amornar o leite com um pouco de açúcar e embeber nele o pão. Escorrer para tirar o excesso de leite.

Passar por ovo batido

Fritar

Escorrer

Polvilhar com açúcar e canela.

13 comentários:

risonha disse...

esta é uma receita sempre presente na minha mesa de natal... ainda há dias a minha mãe dizia "no natal temos que fazer rabanadas". as tuas estão com um aspecto delicioso.

Laurinha disse...

Rabanadas são sinônimo de Natal mesmo, não há Natal sem elas!
Beijinhos,

Marizé disse...

Tão bom!

È dos meus fritos de Natal preferidos!

Beijocas

Célia disse...

Isso de andar a fazer rabanadas e não convidar não está com nada vamos lá começar a repartir.:))

anna disse...

As rabanadas são as minhas preferidas. Gostei da ideia de cortar as fatias... este Natal vou seguir o teu exemplo.
Beijinhos.

Elvira disse...

Um dos grandes prazeres desta época...! :-)

Beijinhos.

Migas disse...

Era daqueles doces que quando se é criança e adolescente, não se gosta. Pelo menos, no meu caso. Agora, aprecio bastante. Aliás, aqui já me deu aí umas semanas, uns desejos por rabanadas. Só não fiz porque era só eu a comê-las. Faço exactamente assim mas só com uma pequena diferença. No leite coloco uma casquinha de limão.

Beijinhos

moonlight disse...

Esta ideia de as partir ao meio é excelente, ficam mais bonitas. As minhas começam logo a fazer uma cova no meio!!! :)
Não me vou esquecer do conselho, obrigado.
Bjs

Joaninha disse...

Ai que maldade! Ando há uns tempos a tentar "atrasar" a minha vontade de fazer (e comer!) rabanadas e agora chego aqui e deparo-me com esta maravilha... aiiiiiiiiiii!
:)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Minha querida Turbolenta
sempre com belos manjares, e eu aqui quase sedenta
destes loucos paladares.

Mas uma virose apanhei,
que me tira o apetite,
mas tenho cá um palpite
que de tudo provarei

Nessa festa de Natal
em que o meu neto é o rei.


Tenho andado ausente por motivo de saúde de familiares e amigos próximos. Porém agora que "regressei", tenho no Silêncio Culpado um texto em que me identifico (nome e rosto) fazendo cair o tabu do Silêncio.

maria-joão disse...

Nunca me habituei a fazer isto no Natal. Sempre iamginei que rabanadas seria algo muito especial e natalicio.
Quando descobri que eram as vulgares e saborosas fatias douradas (com uma ou outra variação), que fazemos normalmante para os lanches, fiquei tão triste. Era criança, mas até hoje acho que não recuperei dessa desilusão, loll.

Miss Slim disse...

A minha mãe faz divinamente e nunca faltam á mesa - As tuas estão com um aspecto igualmente delicioso.

Pimpona by Nacos & NOC's disse...

Fiz rabanadas hoje, adoro!
As minhas são um bocadinho diferentes. Gostei das suas, douradinhas =P
Beijinho