domingo, 15 de maio de 2011

TIGELADA


O meu afastamento deve-se a motivos de ordem familiar.
De há 2 meses a esta parte tenho tido muito pouco tempo disponível. Têm sido viagens constantes até à zona centro . Além do desgaste físico e o cansaço motivado pelos bastantes quilómetros andados, ainda a acrescentar o desgaste psicológico a que tenho sido sujeita.
Não tenho tido tempo nem vontade de fotografar comidas e a verdade é que, tem sido mesmo do mais trivial.
Quem tem pais idosos, principalmente aqueles que já passaram dos 80
, deve saber compreender o que sentimos quando os nossos pais têm delicados, continuados e não mais melhorados problemas de saúde . Pois novo AVC atirou a minha mãe para uma cama . A recuperação não se vislumbra de maneira nenhuma. Cada dia é para ser vivido de cada vez e nunca se sabe se o amanhã chega como o de hoje.
É triste, cansativo e doloroso. Mas é uma situação incontornável que te
mos de aceitar o melhor que podemos e sabemos.
Por isso tenho vivido entre viagens constantes , tanto durante como aos fins de semana.

Mas um destes dias recebemos um convite para uma deslocação a terras beirãs e lá fizemos um desvio na nossa trajectória habitual.
Por aquelas bandas um dos pratos típicos e bastante apreciado é a
chanfana.
Já tinha comido várias vezes em tempos passados e a verdade é que: como ... mas não morro de amores por esta iguaria que concorreu às 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa.
Por isso esta refeição foi comida sem grande entusiasmo, apesar de eu ter a dizer que até estava bastante boa.
Mas na hora da sobremesa fomos presenteados com um doce tamb
ém típico daquela zona: a Tigelada.
Já tinha saboreado este acepipe várias vezes.
Mas nunca me tinha despertado interesse em a fazer.
Afinal, para mim, era mais ou menos o mesmo que um pudim mas feito num tacho de barro e sem o usual caramelo a forrar (a forma dos pudins) ou, neste caso o chamado
caçoilo.
Estava mesmo muito boa! Saborosa e bem cheirosa.
Lembrei-me que em tempos havia comprado um tacho que dava para isto.
Perguntei como se fazia e a resposta veio pronta:
Escreve aí que eu dito.
TIJELADA À MODA DA MINHA AMIGA TUCHA
Ingredientes:
12 ovos
10 colheres de açúcar(de preferência amarelo)
1 colher de sopa bem cheia de mel
sumo de meio limão
1 litro de leite meio gordo
1 pau de canela

Como fazer:
Bater muito bem os ovos com o açúcar até ficarem bem espumosos.(fiz com açúcar branco)
Juntar o mel e bater mais um pouco.
Acrescentar o sumo do limão e bater demoradamente.
Juntar o leite em fio e bater bem cerca de 2m.
juntar o pau da canela e com uma colher mexer bem para o líquido tomar gosto da canela.
Retirar então o pau de canela.
Colocar o líquido no tacho.
Vai ao forno médio( que já deve estar quente).

Quando perguntei o tempo de cozedura, a minha amiga disse que dependia do forno mas que demorava bastante tempo, mais que 1 hora.
Eu tive medo que o calor fosse em excesso e ficasse uma crosta rije e queimada.
Então: liguei o forno a 180º durante 10 m.
Coloquei o tacho .
Fiquei atenta e ao fim de 25 a 30m estava a escurecer mas o líquido não estava cozido. Por isso: tapei com papel de alumínio.
Ao fim de 55 m espetei com um palito e ainda saía levemente húmido.
Deixei cozer, destapado, mais uns 10m.
Ficou de aspecto agradável e o sabor também.

3 comentários:

Alcina disse...

Pois é quem tem os pais saudáveis nem sabe o bem que tem, eu passei pela doença do meu pai anos e foi arrasante, sob todos os aspectos e agora mal acabou o meu pai começou o meu sogro também com um avc, por isso entendo bem o que sente, o que é preciso é força e coragem.
Quanto á tigelada adoro e posso dizer que a primeira vez que fiz em minha casa estraguei o forno para não estragar a tigelada :-) fiquei tão chateada que só praí 20 anos depois voltei a fazer cá em casa :-) mas a minha e o que eu gosto muito é a canela em pó, que polvilho em abundancia antes de ir para o forno, pelo que a crosta que se forma é de canela e deliciosa :-)nem sei se já tenho no blog a minha receita..

Cenourit@ disse...

A tigelada está um mimo! Até dá vontade de meter a colher :)))

Quanto à saúde dos familiares... resta-me desejar as melhoras e que tudo se recomponha...

beijocas***

ameixa seca disse...

Minha querida, os meus pais (os dois) têm muitos problemas de saúde, já ambos passaram por várias operações e nunca melhoraram. Pior é que ainda nem chegaram aos 60. Lamento muito e espero que tudo se resolva da melhor maneira com a tua mãe :) Tigelada lembra-me Coimbra, são deliciosas!