sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

FILHÓS DE ABÓBORA




Fritos de Natal. Um hábito que está demasiado arreigado no espírito do Português.

Por isso, cá em casa fazem-se apenas na menor quantidade possível.

Assim, não se quebra a tradição e ,( além de ter menos trabalho), estes meninos acabam por não “apanhar um fartote”, ficarem mal dispostos e a festa acabar em drama (para aquelas bocas que os adoram e enquanto os houver, não deixam de os comer).

A tradição manda que haja vários tipos destas iguarias.

Hoje, apresento-vos umas filhoses de abóbora menina.

(Abóbora menina é aquela qualidade muito amarelinha por dentro - e é assim chamada nas terras beirãs).

É difícil dar uma receita com medidas exactas, pois é hábito fazê-las a olhómetro.

Há regras a ter em atenção:

A massa tem de ficar bem batida, elástica e de consistência média, a fim de não ficarem demasiado duras nem difíceis ao fritar.

O alguidar tem de ficar tapado com um pano e pondo-lhe por cima algo, estilo manta de viagem, de modo a que concentre mais o calor na fase em que estão a levedar.

Ingredientes:

1 Kg de abóbora (peso depois de descascada)

+ - 1.100Kg a 1.200Kg de FARINHA SEM FERMENTO

3 ovos

4 colheres sopa de açúcar

½ cálice grande de aguardente

Sumo de 1 laranja

1 pitada de sal

50 gr fermento de padeiro

Óleo para fritar

Açúcar e canela para polvilhar

Como fazer:

Tirar a casca à abóbora. Partir em pedacinhos e pôr a cozer em água fria com um pouco de sal.

Em estando bem cozida, retirar da água (guardar uma chávena da água da cozedura para desfazer o fermento)

Escorrer bem a abóbora e passá-la pelo passe vite.

Num alguidar (tenha em atenção que a massa vai crescer para o dobro ,ao levedar), deitar a abóbora desfeita. Deixar amornar.

Entretanto, numa chávena, deitar um pouco de água da cozedura e colocar o fermento para o desfazer.

Com a abóbora morna, ponha de uma só vez a farinha, o açúcar a gosto ( deve levar pouco, senão , com o açúcar depois de fritas, ficam super doces). Juntar a água com o fermento, o sumo da laranja e a aguardente. Juntar então os ovos (costumo pô-los de uma só vez).

Resta bater tudo muito bem.

Pode utilizar a batedeira com as varetas para massas grossas . Eu costumo bater à mão, sovando bem a massa até fazer bolhas. Ela deve ficar espessa, sem ser demasiado grossa.

Agora vai a levedar.

Para abreviar o tempo: Ferva uma panela de água (onde o fundo do alguidar encaixe). Depois de ferver, apaga o lume e coloca sobre ela o alguidar. Tapa a massa como eu acima referi(tapando a panela e o alguidar e deixa a levedar.)

Ao fim de 30 m espreita a massa- (só para ter uma ideia do que cresceu e do tempo que ainda pode demorar- mas, geralmente demora à volta de quase 1 h)

Quando tiver aumentado quase para o dobro, está pronta a fritar.

Com o óleo bem quente tira colheradas de massa e frita.

Escorre as filhoses e no final(ainda quentes) polvilha com açúcar e canela.

12 comentários:

julie sol disse...

Esta viagem até a minha infância cheia de sabores deu-me fome .
p.s não tenho aguardente!
posso por outra bebida mas qual??

Laurinha disse...

Nunca fiz filhoses.... estes ficaram com uma cor linda!
Beijinhos,

risonha disse...

já se comiam... lá em casa a minha mãe é que é a especialista das filhoses. vou dar-lhe esta receita

Marizé disse...

Ai amiga o que eu gosto disto.
Este ano a ceia de Natal não é em minha casa por isso calha-me a mim fazer as filhoses, vou ficar com esta receita debaixo de olho.

Beijocas e bom fim de semana

Flor de Sal disse...

Que maravilha! Que me perdoem os nutricionistas, mas ... VIVA OS FRITINHOS DE NATAL! Lá para Janeiro fazemos dieta!!!

anna disse...

Já cheira a Natal, por aqui.
E que cheirinho delicioso! Faz lembrar a avó, a máe e as tias à volta da mesa, nos preparativos para a ceia de Natal.
Beijocas.

turbolenta disse...

Resposta a Julie Sol:
Boa pergunta, para a qual eu não sei mesmo a resposta.Fiz sempre com aguardente. Perguntei agora ao meu marido qual a bebida mais parecida e que se pudesse utilizar. Encolheu os ombros. Pensou e disse: talvez vodka. Será mesmo?
Mas um ano esqueci-me de lha pôr e também não ficaram mal.É tudo uma questão de gosto!
Sabe uma coisa? cada vez que abro o seu blog aparece-me publicidade pornográfica! Fogo! a última era linda, era!
bom fim de semana

Goretti disse...

Eu também faço, mas um bocadinho diferentes das suas. Mas, seja ela qual for a maneira como são feitas, filhoses de abóbora são sempre boas...

turbolenta disse...

Gosto muito de bacalhau com broa.Aliás gosto de bacalhau de qualquer maneira(ai o colesterol!).
Ai eles não gostam de pimento vermelho? e só sabem que o leva se o virem. Então é assim: deixar o pimento em água a ferver, durante uns 2 minutos. Passa-o por água fria e, com uma faca afiada levanta um pouco da pele e puxa-a.Depois de a tirar, fatia-o o mais fino possível e junta-o logo no início do refogado, mexendo várias vezes. Acaba por se desfazer quase na totalidade.
b f semana
turbolenta

Sara disse...

K cheirinho a Natal,eu costumo fazer de cenoura e são muito parecidos com os teus.
bjinhos.

moonlight disse...

Já cheira a Natal, fritos, fritos, fritos...que adoro, adoro, adoro, mas não devo comer!!!!
Estes de abóbora é que não resisto mesmo.
Bjs

Rico disse...

Que recordacoes isto traz, da minha mocidade e dos Natais que passava com a famelga. Jinhos xxx