quarta-feira, 28 de outubro de 2009

OS NOVOS VAMPIROS

(foto tirada da net)
(mas estes animais poderão ter uma cor diferente da que aqui se apresenta. Nascem transparentes e só começam a ganhar cor à medida que crescem ao alimentar-se de sangue.
Portanto,se apresentar picadas de insectos, com bolhas, de cor avermelhada, com muita comichão e se as mordidelas estiverem- quase sempre- agrupadas em conjuntos de 2 a 4 picadas bem perto umas das outras- o mais certo mesmo é ser uma infestação destes animais.
Quando se dorme de pijama, eles picam nas zonas que estão a descoberto,principalmente no pescoço,pernas e braços.
Se apanhar (à noite), porque durante o dia estão escondidos, um destes insectos, mate-o. Se sair sangue deixa de ter qualquer dúvida. Tem de os combater e quanto mais depressa melhor.

OS NOVOS VAMPIROS
Depois de uma longa e forçada ausência só hoje me foi possível passar novamente por aqui para vos contar mais uma das “ agruras “ da minha vida.
Depois do que escrevi na postagem anterior e coincidente com o anterior descrito, outro azar… Este bem complicado e que me tem dado volta à cabeça (e à carteira).
Hesitei bastante.. .
Não sabia se havia de vos contar ou não.
Mas o sim ganhou ao não.
E isto porque, nestes últimos tempos tem sido uma situação bem mais frequente que seria de supor. Muitos (eu também) desconhecem este facto. Por isso, nunca é demais tornar pública uma situação que, parece, estar a voltar em nova escala às nossas casas. E, se todos estivermos alertados, evitar-se-ão situações como a minha.
Não é nada agradável e, na verdade, era algo que nunca imaginei acontecer-me. Pelo menos, atendendo aos cuidados que tenho e porque…julgava eu… isto estava completamente erradicado e a acontecer seria em ambientes com pouca higiene.
Posso dizer-vos que a minha viagem à Grécia vai ficar para sempre na nossa memória. Isto por 2 motivos bem diferentes: Um: deveras agradável por tudo quanto vimos e pelos bons dias que passamos. Outro: pelo trabalho, despesa, preocupações, fobia, momentos angustiantes que me obrigaram a ausentar-me da minha residência por largos dias.
Ora, vamos a factos concretos.
Tentarei explicar tudo quanto agora sei, (mas nunca pensei ficar a saber à custa de algo que nos aconteceu), mas também a vivência até à exaustão da consequente exterminação dos novos vampiros.
Viemos de férias a 10 Julho.
No princípio de Setembro a minha filha apareceu com umas 2 ou 3 borbulhas que lhe davam muita comichão num dos braços.
Pensava ter sido picada por alguma melga.(pois elas adoram a minha filha). Lá pôs o Fenistil Gel e aquilo passou uns 2 dias depois.
Posteriormente isso aconteceu uma outra vez e tal e qual como anteriormente.
Quando no início de Outubro eu já estava um pouco melhor do meu joelho, lavei os cortinados do quarto dela. Então, ela resolveu dar uma limpeza maior ao quarto e afastar os móveis. Pegou na peça do aspirador que limpa os ácaros dos colchões e aspirou-o. Até aqui tudo bem. Ao afastar a cama da parede viu, a um cantinho da parte de trás da cabeceira da mesma, um bichinho escuro.
Aspirou-o.

Ela, que tem pavor a bicharada: odeia aranhas, tem um medo incrível das osgas e lagartixas por exemplo… ficou preocupada.
Foi logo para a Internet tentar saber o que poderia ser. Passado um bocado disse-me: “Ó mãe, o bicho que estava na minha cama é um “bed bugs”.
Eu: “É o quê?”
Ela: “ um insecto das camas…um percevejo!”
Eu: “ Não pode ser!”.
Vieram-me à memória histórias dos tempos de criança, em que aqueles animais eram frequentes.
Telefonei logo à casa dos insecticidas, pesticidas e outras coisas tais e perguntei se havia algo para isso.
E lá fui comprar 2 pacotes por 10 €.
Quem mos vendeu disse que tinha de ver bem porque estes insectos se escondiam nos colchões e nas travessas de madeira que suportam os estrados dos colchões. E que passados 4 dias tinha de pôr nova dose de líquido.
Líquido preparado, pulverizador a jeito e aí vou eu, armada em “exterminadora” dos malvados animais.
Lá descobri, escondidos na parte de baixo e juntinho aos rebordos do colchão, 2 robustos bicharocos. Matei-os à pinça.
Colchão encostado à parede, todo ele pulverizado… E não só….
Chegada às tais traves de madeira e assim que as levantei também encontrei alguns. Os que vi não escaparam.
Vai de pulverizar tudo quanto me apareceu pela frente: cama, mesas cabeceira, rodapés, porta, roupeiro, aros janela, afastei da parede tudo quanto consegui. Tudo ficou bem encharcado de líquido. Até os tacos do chão tomaram um bom banho do produto. Pensei: pelo chão não escapa nenhum com vida.
Entretanto, a minha filha vai de pesquisar na net. Havia relatos pavorosos de pessoas que não sabiam, como se livrar daquela bicharada e andavam há meses naquele drama, pois eles apareciam sempre de novo.
Fiquei apavorada. Tudo no meu corpo me dava comichão.
Telefonei de imediato para uma empresa industrial de desinfestação de pragas.
O senhor que veio logo cá a casa e ao ver o quarto virado de pantanas disse: “ a senhora fez o que eu faria no seu caso. Só que isto é insuficiente. Ía andar meses a fazer o mesmo”.
E lá me explicou:
-Este animal é exclusivamente nocturno.
-Não suporta a luz. Por isso está quietinho e escondido.
-É um insecto rastejante.
-Não salta. Por isso não passa de pessoa para pessoa em situações de aglomerados de gente.
-Alimenta-se só do sangue das pessoas que escolhe.
-Por isso, aloja-se em locais de difícil captura.
-Depois de escolher a presa, põe ovos à volta dela.
-Cada insecto pode pôr entre 40 a 50 ovos.
-Cada ovo eclode ao fim de 4 a 5 dias
- São hermafroditas: quer dizer: tantos põe ovos o macho como a fêmea.
-Os ovos são postos em ninhos, estrategicamente colocados à volta da vítima.
-A partir desses ninhos é que atacam as pessoas.
-Apenas o fazem quando elas estão a dormir profundamente.
-Alguém que tenha um dormir muito instável tem menos possibilidades de ser “picado” que aquelas que dormem profundamente.
-A hora a que actuam é mais pela madrugada (quando as pessoas dormem melhor)
-Cada insecto tem 3 hastes( ferrões): 2 funcionam como anestesiantes e outra para sugar. Portanto: quando a vítima dorme profundamente, eles saem dos ninhos, deitam 2 jactos de líquido anestesiante e só de seguida sugam o sangue à pessoa. Podem chupar durante 5 a 10 minutos.
- Depois de saciados, cada um destes animais pode ficar, escondido, sem comer , até 3 ou 4 dias. Isto possibilita que outros se alimentem também. Por isso, a colónia fica forte em pouco tempo.
-Quando nascem são transparentes.
-Passam a castanhos claros.
-Só começam a ficar com cor escura a partir do momento em que comecem a sugar sangue.
-O crescimento faz-se mais ou menos rapidamente em função daquilo que comem. Quer dizer: quem mais come mais cresce.
- Podem atingir cerca de 0,5 cm e ficam de forma arredondada e escura.
Por fim: se não encontrarem alimento, podem estar em estado “adormecido” até um ano .
-Em prédios, se na casa onde estavam ela for desinfestada ou a vítima mudar de quarto, eles procuram alimento nas divisões ao lado. Em muitos casos, põem ovos nas tomadas eléctricas. Assim, quando os ovos eclodem e os insectos saem, podem subir ou descer pela instalação eléctrica, passando à habitação do andar superior ou inferior.
- Não se agarram a nada de vidro, plástico, ou azulejos.
- Adoram camas, colchões, rodapés, tudo quanto é de madeira ( e se tiver fissuras eles escondem-se lá) e sobretudo têxteis.
Pelo que agora sei (infelizmente) e embora fosse bastante caro, decidi-me depressa pela desinfestação.
Posso dizer-vos que os que encontrei não foram assim tantos, mas o medo com que fiquei , depois de tudo quanto li por não os conseguir liquidar, superou em tudo o valor a pagar.
Para mais que o contrato garante que, em caso de reincidência, no espaço de poucas semanas, a equipa volta de novo sem mais custos para mim.
Agora imaginem: Antes da equipa vir para tratar da bicharada, tive de retirar de casa tudo quanto fosse têxtil, desocupar roupeiros, gavetas de roupa, tirar cortinados, naperons, empacotar edredons, cobertores,colchas,etc…etc…etc.
Isto tem de ser tudo tirado de casa em sacos plásticos fechados e depois lavado a 60º. Só depois poderá entrar novamente em casa.
Os sapatos e livros ensacados também (para levarem gás).
Tive de afastar móveis, pôr plástico à volta dos outros colchões e tapá-los muito bem com fita adesiva grossa. Deixar os móveis com as gavetas abertas, tirar os quadros das paredes….
Resumindo: quase uma mudança!
Imaginem o trabalho que tive antes da equipa chegar.
A desinfestação tem de ser feita 3 vezes com uma média de 4 dias de intervalo (o tal tempo para a eclosão dos ovo, pois o produto só mata os animais e nunca os ovos).
Na minha casa de lavar só vejo sacos verdes de jardinagem com escrita montada tal como: camisolas de A, roupa interior de B…etc….
A 1ª semana já passou.
Faltam 2 desinfestações.
Depois….
Bem….depois vem o pior. Nem quero imaginar: 3 andares completamente cobertos do pó da pulverização, desde o tecto aos móveis.
Tudo terá de ser limpo apenas com panos embebidos em água fria, pois água quente ou qualquer produto, em vez de limpar o pó faz com que o mesmo se transforme em algo consistente, tal como cimento rijo.
Depois da limpeza a paredes e móveis há que lavar as louças que estavam dentro dos armários, pois, mesmo estando resguardadas eu não arrisco comer nelas pois os produtos das pulverizações são altamente tóxicos (tanto que ninguém pode entrar em casa durante todo este tempo. No final as janelas serão abertas meio dia e só depois nós podemos entrar.
Entretanto, convém dizer que o colchão da minha filha foi logo deitado ao lixo. Uma pena que era recente e bastante bom. Mas ninguém cá em casa seria capaz de dormir nele, mesmo sabendo que não tinha bed bugs.
(quem os não quiser deitar fora pode sempre recuperá-los, desde que os mesmos sejam metidos numa bolha de azoto e insuflados. O pior é preço: 1.000 € por m3).
Portanto: além do custo da obra: 1.500€ ainda vou ter de comprar um colchão.
Mas… o pior está mesmo para vir, pois casa para limpar e roupa para lavar e arrumar é coisa que não falta!
Posto isto, só me resta acrescentar que tivemos de pegar em alguma roupa de vestir e aterrar na margem sul, bem pertinho da praia (com grande pena minha a época balnear já acabou )…Ainda bem que temos para onde ir, senão….ainda havia estadia em hotel e despesas de alimentação em restaurantes.
Quero ainda dizer-vos que chamei várias firmas. O preço era semelhante. Todas elas me disseram que esta praga tem vindo a acentuar-se de há 2 anos para cá. E que aparecem, geralmente, em pessoas que viajaram há pouco tempo.
Aliás, assim que o senhor entrou na nossa casa, a pergunta que nos fez foi: “Viajaram para o estrangeiro há menos de 3 a 4 meses?”
Fosca-se!
Será que estes animais vieram connosco da Grécia?
Se calhar vieram!
A mala (a tal que andou perdida), já foi para o contentor do lixo!
Perante isto o meu marido já disse: Tenho medo! Nem me apetece viajar mais!
E eu acrescento: nem de África os trouxe e logo haviam de vir da Europa. São bichos civilizados estes!
E em aditamento a tudo quanto escrevi, só me resta dizer que estes novos vampiros como adoram sítios escuros, há suspeitas que também invadiram os cinemas. (Local escuro e alcatifado…..que maravilha!)
Aliás, esta é uma dúvida que nos persiste pois a minha filha foi ao cinema do shopping Loures em Agosto.
E apenas apareceram na cama dela cá em casa e em nenhuma das outras onde se deitou em várias casas.
Isto leva-nos a pensar que o “perigo” talvez tenha vindo do cinema. O senhor das desinfecções diz que eles se agarram muito às bainhas das calças compridas. Assim….pronto! toda eu sou dúvidas!
Pelo sim, pelo não, o melhor é passar a ver os filmes em casa.
Que mais me poderá acontecer de mau?
E quem viajou há um tempinho, o melhor mesmo é procurar estes vampiros nos encaixes das traves de madeira dos colchões. Retirem-nas. Poderão ter alguma desagradável surpresa!
Podem acreditar mas ando apavorada.
E…
Para finalizar: (e isto só para alguns, claro….todos quantos se riram, gozaram ou criticaram ) eu digo:
“ Não te rias do mal do teu vizinho, pois ele já te vem a caminho”
E agora vou tomar um suplemento de vitaminas para ganhar força para “as lavagens” que me esperam.

14 comentários:

ameixa seca disse...

Credo mulher, que filme!!! Não imaginava que os novos vampiros fossem esses. Até pensei que ias falar daquela saga de livros muito em voga agora!
Até eu fiquei toda arrepiadinha... que nojo, pensar que estou a dormir e a ser sugada por esses bichos.
Faria a mesma coisa que tu. Viajar é perigoso mas ir ao cinema deve ser mais. É por isso que vejo os filmes todos em casa :)

Nuno Medon disse...

olá! Isso foi um azar e tanto! É Por essas e por outras que não gosto de ter a portada da varanda aberta o dia todo. basta uma hora ou duas e pronto. E agora ando com cisma do gato da vizinha, que volta e meia tenta entrar no meu quarto. Boa sorte para as limpezas! É chato mas tem de ser feito...mas ainda bem que os bichos ficaram erradicados. O que custa mais é limpar. beijos

Sofá Amarelo disse...

Puxa, este sim, um post super útil, a Internet serve para isto.. fico com vontade de dar uma volta na cama dos miudos... nunca se sabe, apesar de não ter viajado para fora...

Muitos beijinhos, e espero que o pesadelo passe depressa!

Nuno Medon disse...

olá! então, como se sente? obrigado pelo comentário. Eu gosto da companhia dos mais velhos. No dia do jantar, não me apetecia ir lá jantar, pelo simples facto de saber que não ia levar o carro e ainda por cima não tinha muito gasóleo no carro....lol! Eu gosto de ir jantar a casa dos Amigos, mas quando não levo o carro, não fico á vontade. É que se tivesse levado o carro, eu teria ficado mais meia horita em casa dos Amigos. E ainda por cima no Norte, os transportes ao fim de semana são poucos. Mas sim, gosto jantares de amigos ou de familia, e tenho amigos mais velhos do que eu, que acompanham os Pais, quando há jantar ou almoço aqui em casa. Achei inconveniente o comentário, porque eu nunca gozo com ninguém e nunca sou malcriado. beijos

Juanita disse...

bem estou sem palavras!!
rir?! acho que isto não é motivo para risotas...é simplesmente assustador...
quer queira quer não tou "com o bichinho" atrás da orelha!!

so me resta desejar-te boa sorte para as limpezas!!

beijos grandes

Natércia disse...

Amiga é mesmo para dizer que tem que ir á bruxa!!!rir eu fiquei foi com medo pois pode acontecer a qualquer pessoa...beijinho e muita força para fazer tanta limpeza:))

Gata Verde disse...

BEM!! Fiquei apavorada com o que li!
Porque se tentar apanhar 1 pulga na cama já custa tanto,passar por tudo isso é um pesadelo!!
Espero não ter essa surpresa...

Celia disse...

Essa foi demais
voltei
Visita-me
Temos de recuperar o tempo perdido
tenho saudades é claro
tenho novidades
Preciso de um resposta tua
pARA UM PROJECTO EM QUE ESTOU METIDA
MARIA CELIA

Lídia Lopes disse...

Que situação! Tanto trabalho, despesa, desconforto... Desconhecia tudo isto e espero nunca ver os tais bichinhos.
Que venha a bonança, depois de tanta "tempestade"!
Beijos

diogo disse...

Boa noite turbolenta, so venho aki postar este pekeno comentário para dizer que tou a passar por esse pesadelo neste momento... ate mete nojo a quantidade de animais que aki andam! e ah meses nisto!! como a casa é arrendada é adeuzinho ao senhorio e rescinsao de contrato, ele ke trate do assunto.. Nao queria sair daki, a casa é tao porreira.. Eu ja apanhei tantos mas tantos! posso so mandar um numero para nao assustar (!) centenas!!!! Desinfestar esta fora de kestao, é assim tao caro?? jasus.. Olhe, obrigado pelo seu post, foi ele que me deu certeza o que era este animal. Um bem haja

turbolenta disse...

Resposta a Diogo
Pelo facto de mudar de casa não resolve o assunto. Sabe o que me disse o sr.da desinfestação?
que já tem acontecido uma pessoa que nunca teve dessa bicharada lá em casa e que depois de mudar de casa e para uma casa nunca habitada eles apareceram?
É que o senhor disse que os animais por se esconderem nas frestas da madeira ,principalmente no Verão podem esconder-se nas camionetas das mudanças se por acaso tiver sido utilizada anteriormente por alguém que os tivesse.
Mas mudar de casa não basta.
Basta que não leve mobílias nenhumas e que lave tudo quanto é têxtil , na máquina,pelo menos a 65º.Nunca pode juntar roupa suja com lavada.
Eles não se agarram a plásticos nem vidro.
Mas o "ninho" está no colchão. E se ele tiver aqueles buraquinhos de lado ,"os fulaninhos" durante o dia estão lá dentro,saindo só à noite .
Sabe que antigamente se deitavam fora os colchões e era com água a ferver que se exterminavam os bicharocos?
Antes de chamar a equipa eu comprei na casa dos insecticidas um produto - acho que se chamava Solvac 20.- Depois cheguei ´a conclusão que a firma da desinfestação usa o mesmo produto mas 5O .
O que comprei não posso precisar o preço mas não foi nenhuma fortuna. Não cheirava mal.Se calhar com persistência acabava com eles,mas tive medo de não ser capaz. E não vi às centenas...eram ainda poucos.
Sabe que até colados ás malas de viagem eles podem chegar ás nossas casa.Pode parecer paranóia mas agora quando viajo , a mala é deitada fora e a roupa toda lavada antes de entrar em minha casa.
Sabe que mais?
só de falar nisto já estou cheia de comichões.

Anônimo disse...

Um conselho para as pessoas que vão viajar: levem só roupas velhas e no final da viagem deitem malas e roupas fora! Poupa muitas preocupações, chatices, despesas e trabalho.
Pensava que estes insectos já estavam extintos e que estavam associados a falta de higiene ou más condições de habitação... até ter a infelicidade de viajar e encontrá-los... e o pior, é que os trouxe comigo!!!
Nunca pensei que isto me pudesse acontecer.
Desde que regressei, já lavei roupas a 60º, estou farta de aspirar, limpar a vapor, meter insecticida... (enfim, seguir as instruções que encontrei na internet)e continuo a encontrá-los (felizmente, em número muito reduzido)!
Já deitei o colchão fora, tenho o quarto todo de pernas para o ar, estou cansada, aborrecida, preocupada e com um nojo tremendo...
Alguém me sabe dizer que critérios as empresas usam para fazer um orçamento de desinfestação: tamanho da casa, tipo de praga, gravidade do problema, etc? Queria ver se resolvia o problema sozinha, porque além de ser muito caro, acho que após a desinfestação ficam sempre resíduos tóxicos... mas, já ando nisto quase há 2 meses e começo a ficar assustada! Será possível erradicar o problema sem necessidade de recorrer a profissionais, em caso de serem poucos insectos, ou o melhor é mesmo chamar uma empresa de desinfestação e acabar de vez com o problema? Queria perguntar outra coisa: durante quanto tempo é necessário ficar fora de casa após a desinfestação? Muito obrigada pela atenção, Lili.

turbolenta disse...

Resposta a anónimo:
Depois de tanto passar para debelar a situação, talvez lhe possa responder algo mais a algumas das suas perguntas.
Poderá, caso queira, enviar-me um mail para
turbo.lenta@gmail.com
que eu responder-lhe-ei
Obrigada

Manuel de Jesus disse...

www.mrj.pt

Obrigada

Mas os percevejos já chegaram a PORTUGAL

Por causa das viagem ao oriente...