segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

DOCE DE ABÓBORA COM REQUEIJÃO

(COMPOTA DE ABÓBORA EM DUAS VERSÕES)

Este doce é o indicado para ser acompanhado por requeijão

( e desde de doce a salsichas, passando por Nutella, todos os frascos serviram)


ABÓBORA

Muito utilizada em culinária, é um fruto de fácil digestão, pouco calórico, mas muito rico em vitamina A, fornecendo ainda vitaminas do complexo B, cálcio e fósforo.

As flores jovens da aboboreira também podem ser utilizadas em saladas.

As sementes podem ser consumidas como aperitivo. Basta que , ao serem retiradas da abóbora, sejam lavadas e bem secas. Depois, é só juntar um pouco de sal fino e levar ao forno para torrar. Guardam-se em frascos herméticos durante bastante tempo. Além do agradável sabor, são muito ricas em ferro.

NOZES:

São um fruto muito completo que deve fazer parte, com moderação, da nossa dieta diária. Para saberem todas as suas vantagens:l

http://performance.clix.pt/html/nutricao_desc.asp?id=289

Esta introdução vem a propósito de vos dar a receita do doce (compota) de abóbora com noz.

As abóboras nascem todos os anos aqui no quintal sem as semear. Basta algumas sementes ficarem na terra e no ano seguinte lá nascem algumas.

As nozes, essas dão mais trabalho… Apanhá-las… que as nogueiras são grandes e só de escada, à vergastada ou esperar que caiam (mas se estou à espera disso, quando lá chego já os “amigos do alheio” se anteciparam e …nozes…nem vê-las)

Depois de as apanhar, há que as descascar para finalmente chegarmos aquelas nozes com casca rija e castanha que todos conhecemos dos supermercados. Depois…das 2 uma, ou o fazemos com umas boas luvas, de preferência grossas e totalmente opacas, ou é certo e sabido que as nossas mãos ficam manchadas de castanho durante largos dias e tanto faz lavá-las como não. De seguida, há ainda que as secar(as nozes), de preferência em sítio seco, arejado e quente (mas não em exposição directa ao sol), devendo ser viradas com alguma frequência.

Depois…então sim. Estão prontas a serem partidas e consumidas, fazendo as nossas delícias.

E depois desta retórica, (que não interessa a muita gente), surge a receita…não sem antes vos contar o porquê de este ano ter resolvido fazer este doce.

E logo eu que não sou apreciadora deste tipo de coisas, pois frasco que se compre anda que tempos aqui no frigorífico.

Mas já disse – acho eu - que nos cafés se aprende muita coisa!

E não é que , em conversa com um velhote que lá costuma estar todas as manhãs, ele disse que naquele dia já tinha “empreitada”. E lá contou que tinha de ter muita paciência pois ía fazer doce de abóbora.

Tal como me deu:

DOCE DE ABÓBORA COM NOZES

Por cada kg de abóbora (Já descascada ), Juntar 500 GR de açúcar amarelo.

1 pau de canela

Nozes a gosto.

Como fazer:

Tirar a casca (e os veios) da abóbora.

Partir as tiras da abóbora em fatias finíssimas.

Colocar numa caixa as fatias da abóbora e sobre elas o açúcar em camada.

Deixar ficar durante umas horas – eu deixei uma tarde - (a abóbora começa a absorver o açúcar e passado um tempo acaba por ficar com uma cor acastanhada) .

(O recipiente com os pedacinhos da abóbora já depois de terem absorvido o açúcar e prontos a serem cozinhados e gastei apenas 500gr de açúcar amarelo). Tanto se podem utilizar nozes ou amêndoas laminadas.

Despejar esta mistura para um tacho largo e fundo .

Levar ao lume esperto até começar a ferver.

Baixa-se então para lume brando .

(Ele disse-me que era preciso mexer sempre. Mas eu, inicialmente, fui mexendo só de vez em quando para não pegar)

Passados cerca de 15 m, então fiquei mesmo de “faxina” ao tacho e mexi sempre.

Ao fim de 45m juntei um pau de canela e deixei ficar.

Quando já está quase feito, retirar o pau de canela e juntar as nozes partidas para cozinharem bem.(cerca de 15m)

A cozedura total demora cerca de 1 hora a 1 e meia.

O doce está pronto quando fizer ponto de estrada no fundo do tacho.

( Em vez de triturar, e já no final, utilizei este aparelhómetro para que o doce ficasse com bocadinhos de abóbora)


Depois é só deixar arrefecer e colocar em frascos.

Em estando frio. Tapar e guardar no frigorífico.

Posso dizer que ficou uma delícia!

E como a compota com as nozes ficou muito boa e havia ainda mais abóboras disponíveis, resolvi fazer com amêndoas.

Mas esta última ficou -além de muito mais saborosa, ainda com um aspecto dourado muito mais apresentável.

1 Kg abóbora partida finamente. Juntei 500gr açúcar.Deixei a macerar de um dia para o outro.

No dia seguinte levei ao lume (forte até ferver e reduzi para o mínimo).

Cozeu destapado e nunca o mexi.

Passado 1 hora de fervura juntei 1 pau de canela, a raspa de uma laranja, ralada o mais fina possível e o sumo da laranja.

Tirei logo o pau da canela e deixei apurar.

Quando fez ponto de estrada retirei do lume.

Despejei para os frascos que entretanto foram fervidos largos minutos e em seguida bem limpos.

Não sei se por ter junto o sumo da laranja, mas a cor ficou sensacional.

E segundo os comensais cá de casa: eles gostam mais desta.

4 comentários:

NATÉRCIA disse...

O doce deve ter ficado uma maravilha e eu como gulosa que sou só digo pena não ter aqui um pouquito para barrar uma fatia de pão Alentejano...um beijinho.

turbolenta disse...

Lá por causa disso... do longe se faz perto.

ameixa seca disse...

Um dos meus doces favoritos ;)

peace_love disse...

Dos doces que mais gosto! Com requeijão então...hum...