quarta-feira, 6 de abril de 2011

LULAS COM CAMARÃO


Não, não há mais receitas com camarão nestes tempos mais próximos. Prometo!

Os entendidos chamam-lhe cefalópodes. Outros: moluscos marinhos. Mas a maioria das pessoas dizem que é um peixe.

Chamem-lhe o que quiserem, mas o que posso dizer é que é um “peixinho” muito apreciado cá em casa.

Grelhado na brasa, a acompanhar umas batatinhas cozidas, com um molhinho de manteiga e alho e uma boa salada, também é uma boa opção.

É mesmo a maneira como o preferimos. Assim, desprovido quase de condimentos, tem um sabor natural que muito apreciamos.

Pois é…. Mas nem sempre temos uma churrasqueira para o grelhar…

Bem… ainda havia um resto de camarões no congelador…

E foi uma das ementas que servi – ou uns dias antes ou depois- da receita publicada anteriormente.

E, em tempo de férias, o que convém é mesmo algo simples, estilo: tacho ao lume, tempero lá para dentro, tapar…esperar e comer.

Havia um resto de arroz da refeição anterior, que aproveitei (nesta cozinha nada se perde, tudo se transforma ou reaproveita)

E como “os verdes” fazem parte diária das ementas cá de casa, havia que cozer uns feijõezinhos verdes e uns bróculos para acompanhar, na perfeição, estas saborosas lulas.

LULAS GUISADAS com camarão

Ingredientes:

Lulas q.b.

Camarão q.b.

Azeite q.b.

Tomate cacho bem maduro (q.b.)

Cebola q.b.

Alho q.b.

Piripiri a gosto (Da minha produção caseira que picam mais que muito...) Coentros q.b.

Sal q.b.

Como fazer:

Limpar as lulas. Separar os tentáculos.

Cortar os tubos das lulas em argolas grossas e virá-las ao contrário (para não ficarem achatadas ao cozerem)

Num tacho colocar os tomates partidos finos (fica melhor se tirar as peles, mergulhando-os primeiro em água a ferver e logo de seguida em água fria, retirando assim a pele).

Partir finamente as cebolas e os alhos e juntar todos os ingredientes à excepção dos coentros.

Juntar as lulas e levar a cozinhar, tapando o tacho, (até ferver em lume forte, depois em lume brando).

Não deve juntar água na elaboração desta receita. O mesmo deve ser feito apenas com o molho do tomate, do alho e cebola.

Quando já estiverem cozidas, juntar os camarões e deixar cozinhar 2 m.

Juntar então os coentros picados, tapar novamente e deixar cozinhar mais 1 m.

Enquanto as lulas cozinham prepare o acompanhamento que preferir.

Dica:

os bróculos não devem ser cozidos todos mergulhados na água.

Costumo cozer muitas vezes os legumes em vapor. Neste caso, preferi cozer o feijão verde num tacho pequeno, só com água até os cobrir.

Os talos dos bróculos devem levar um corte em cruz. De seguida, e quando o feijão já estiver a ferver, espetam-se os bróculos nos intervalos do feijão, deixando a parte redonda toda fora de água. Tapa-se o recipiente e passados 3 a 5 m (depende do tamanho dos tufos) retiram-se do lume, com cuidado, deixando então o feijão acabar de cozer.

Não gosto dos legumes demasiado cozidos. Por isso, quando os feijões estão “al dente” - cozidos mas não em excesso- retiro-os logo da água para não ficarem com aquela cor amarelada que tão mau aspecto dá.

3 comentários:

Ana Rita disse...

Que aspecto fantastico!!!
Eu também queria ter uns piripiris, mas as minhas arvorezinhas não duram nada, não sei bem porquê!

Bjokas
Rita

Anakoelho disse...

Hummm parece mto bommm...,amo frutos do mar,o prato me deu água na boca!
Boa noite t +.

ameixa seca disse...

Por mim estás à vontade para continuar com os moluscos e mariscos :) Adoro!